O tratamento industrial de sementes na construção de elevados índices de produtividade

Os benefícios desta tecnologia estão associados à construção de estandes de plantas uniformes


Um dos fatores de sucesso de uma lavoura está na utilização de sementes com alta qualidade, com destaque para o vigor e germinação. As condições adversas de ambiente, como temperatura, umidade e ação de fungos e insetos presentes no solo podem prejudicar a germinação e o estabelecimento das plântulas no campo, interferindo diretamente na expressão do potencial produtivo. O uso de inseticidas e fungicidas aplicados na semente garantem a sua proteção e das plântulas, quando utilizados em dosagem e distribuição correta.

A percepção dos agricultor de que as plantas dominadas, falhas, duplas e triplas afetam o seu lucro é a alavanca para as empresas produtoras de sementes colocarem à disposição do mercado lotes com alto desempenho no campo (qualidade física, fisiológica, sanitária e genética), uniformemente classificados e com tratamento industrial de sementes (TSI). Essa tecnologia proporciona combinar micronutrientes, fungicidas, inseticidas, inoculantes de vida longa, polímeros, modificando a permeabilidade a gases e umidade das sementes. Precisamos destacar que os polímeros possuem outras importantes funções no processo de “coating” e proteção das sementes.

A utilização de sementes tratadas industrialmente é uma das formas mais eficientes para o controle de pragas e doenças durante as fases iniciais de desenvolvimento das culturas, sendo o seu principal benefício a uniformidade do estande de plantas, o que contribui para o aumento da produtividade da lavoura.

Altos índices de produtividade dependem de uma distribuição uniforme de plantas, operação realizada através de semeadoras, utilizando sementes com altos índices de vigor e germinação, protegidas com tratamento específico. A plantabilidade também está associada a fluidez das sementes no sistema de distribuição da plantadeira; classificação uniforme e a qualidade das sementes; semeadura em nível do terreno, com velocidade apropriada; em condições de temperatura, umidade e compactação de solo adequadas dentro dos níveis tolerados pela espécie. Lembre-se ainda que todas essas variáveis também são dependentes da capacidade técnica do operador e da manutenção do equipamento.

O tratamento industrial deve ser de fácil degradação do “pellet” e de natureza biodegradável ou inerte, proporcionando as sementes uma condição ideal para germinação e emergência, mesmo em condições adversas de preparo e compactação do solo, profundidade de semeadura, temperatura e umidade.

Veja o que motiva o agricultor a utilizar sementes tratadas

  • Distribuição uniforme dos ingredientes ativos em cada semente, evitando a ocorrência de superdosagem como subdosagem
  • Proporciona segurança e praticidade à operação de semeadura
  • Reduz riscos de intoxicações do agricultor e funcionários devido a menor exposição aos produtos em comparação com os tratamentos realizados na fazenda
  • Minimiza os impactos ambientais
  • Reduz os custos de produção pela dosagem uniforme de ingrediente ativo
  • Elimina riscos de misturas de sementes e ou agrotóxicos durante a operação de tratamento na fazenda
  • Menor exposição das sementes a dano mecânico e por umidade
  • Maior comodidade e agilidade ao produtor

Conteúdo produzido exclusivamente para Novo Rural Comunicação, Capacitação e Eventos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: